Liberte a Sua Mente…

linha vermelhaA nossa vida reflete as nossas crenças:

linha vermelha

UNIDADE mente corpo1

Psicologia Cinesiologia e Coaching:

Reprogramação Neuro-Muscular (RNM)”

caminho interiorA nossa vida é um reflexo das nossas “crenças pessoais”. Estas crenças – que normalmente se situam no plano subconsciente – são o resultado de uma “programação mental” que processa uma quantidade de registos acumulados ao longo da nossa vida. Por vezes, como efeito directo de uma “programação negativa”, tendemos a pensar e a comportar-nos de forma auto-destrutiva ou pouco produtiva para o nosso bem-estar pessoal.

Em 1988 foi desenvolvida uma técnica por Robert M. Williams (2004), “The Missing Piece/Peace in your Life”, com o nome de Psych-K©, e o seu objectivo visa acelerar o crescimento pessoal. Esta técnica foi inspirada em vários campos de investigação incluindo a cinesiologia, programação neurolinguística (PNL), acopressão, hipnoterapia Ericksoniana e vários outros sistemas. É uma técnica segura e não invasiva, uma forma eficaz para dissolver as resistências à mudança a nível do subconsciente.

educacao somatica artigo

As nossas crenças são sobretudo subconscientes e normalmente resultam de uma vida de programação constituindo-se como uma poderosa influencia no comportamento. É com base nas nossas crenças que formamos as nossas atitudes acerca do mundo e de nós próprias, e a partir destas desenvolvemos comportamentos. Normalmente são os comportamentos auto-derrotistas que desejamos alterar. A forma mais eficaz de alterar um comportamento é através de uma alteração da crença ou crenças que lhe dão suporte. O objectivo é transformar crenças que sabotam em crenças que suportam os nossos objectivos.

Esta técnica foi concebida com o intuito de criar uma comunicação equilibrada entre ambos os hemisférios do cérebro. Este estado de todo o cérebro é ideal para a programação da mente com novas crenças positivas, reduzindo o stress não desejável a ajudando a aceder ao total potencial de resposta relativamente aos desafios da vida.

Hemisfério Esquerdo: Racional, Lógico; Hemisfério Direito: Emocional, Intuitivo.

Hemisfério Esquerdo: Racional, Lógico; Hemisfério Direito: Emocional, Intuitivo.

separador fino

GATILHO:

Fator Desencadeador

A vida desenrola-se de forma a nos lembrar quando chega a altura para uma mudança de algum aspecto. Infelizmente, o aviso normalmente assume a forma de trauma ou outra situação emocionalmente tensa (Fator Desencadeador). Esta técnica permite mudar esses padrões de forma consciente e sem a dor ou dificuldade desnecessária. Se o padrão de comportamento que nos vemos a recriar na forma de pensamentos, emoções ou comportamentos se torna persistente, devemo-nos perguntar “que benefícios temos relativamente a esses padrões de pensamento ou comportamento”. Quando conseguimos formular esta pergunta abertamente e de forma honesta, o resultado torna-se muito revelador.

Assim, as nossas crenças são os alicerces da nossa personalidade e definem-nos através do sentimento que nutrimos relativamente a nós próprios, de utilidade ou inutilidade, competência ou incompetência, com poder ou impotente, confiante ou duvidoso, pertencendo ou não pertencendo, auto-suficiente ou dependente, flexível ou julgamental, tratado justamente ou vitimando-se, amado ou odiado. As nossas crenças, sejam positivas ou negativas, têm mais alcance e impacto em todas as áreas da nossa vida. As crenças afectam os nossos estados de humor, as nossas relações, a nossa performance profissional, a nossa auto estima, e mesmo a nossa saúde física.

separador fino
SABOTAGEM:

Alguns Tipos de Crenças Sabotadoras:

As conclusões que retiramos das experiências que temos (ex: crenças, atitudes, valores, etc), construídas com base nessas experiências anteriores são armazenadas namente subconsciente(o nosso corpo – memória celular somática). Elas “dirigem” as nossas acções observáveis e os nossos comportamentos, sem estarmos conscientes da influência que exercem sobre nós. Estas crenças subconscientes criam os filtros perceptivos através dos quais nós respondemos aos desafios da vida. Elas formam a base das nossas acções e reacções a cada uma das novas situações. A capacidade de desempenho eficaz, tanto pessoal como profissional, é profundamente influenciado por tais crenças tais comoeu sou competente”, “eu sou poderoso”, ou “eu sou seguro”. Com crenças como estas, podemos desenvolver e conduzir projectos desafiadores (empreendedorismo) com confiança, e mantermo-nos concentrados na tarefa em mãos. Contudo, se temos crenças comoeu não confio verdadeiramente em mim para fazer um bom trabalhoouA forma como as coisas acontecem não dependem do meu controlo”, procederemos de forma hesitante, com medo de cometer erros, medo do criticismo e de falhar.

Algumas das “crenças limitadoras” comuns:

  • “Independentemente do que eu faça ou do esforço que desenvolvo, nunca é suficientemente bom”;
  • “As decisões que normalmente tomo dão sempre errado”;
  • “Se as pessoas conhecessem o verdadeiro “eu” não gostariam de mim”;
  • “Eu culpo os outros (o meu patrão, os meus colaboradores, a minha esposa, etc.) pelos meus problemas;
  • “Eu não devo tentar nada de novo e arriscado porque provavelmente arruinarei de qualquer das formas”;
  • “Eu não confio que as pessoas me apoiem. Elas só querem saber delas próprias”;
  • “A minha opinião, na verdade, não importa”;
  • “O que eu faço não é verdadeiramente importante”;
  • “Não é seguro perguntar aos outros para me ajudarem porque eu não confio neles para fazer as coisas correctamente”.

separador fino
REPROGRAMAR

Será Possível reescrever as nossa crenças?

É suficientemente perturbador que as crenças negativas possam ser um reflexo da realidade, mas o que na verdade é ainda mais perturbador é o facto de que elas ajudam a criar essa realidade. As crenças estabelecem os limites daquilo que conseguimos alcançar. Se acreditarmos que conseguimos, ou se acreditamos que não conseguimos, é porque temos razão. Isto é especialmente verdade quando as crenças são subconscientes. A maioria de nós acredita, e os cientistas comportamentais confirmam-no, que os nossos comportamentos são um reflexo directo das nossas crenças, percepções e valores, criados a partir de experiências passadas. Contudo, a dificuldade parece estar em saber como mudar as crenças antigas “negativas”, percepções e valores em novos valores “positivos”.

pensamentos-menteReescrever as crenças subconscientes que possam estar a sabotar as nossas acções bem intencionadas é semelhante a reprogramar um computador pessoal. Uma das formas de programar é pela utilização da técnica Psych-K© que é uma espécie deteclado mentaldo nosso cérebro no qual podemos aumentar a “conversa cruzada” entre os dois hemisférios cerebrais, atingindo assim um estado mais relativo a “todo o cérebro”, o qual é ideal para se alterarem as crenças subconscientes. Quando o hemisfério direito e o esquerdo estão em comunicação simultânea, a qualidade e características de ambos os hemisférios ficam disponíveis para se maximizar a nossa resposta potencial total.

As técnicas do Psych-K© permitem-nos facilitar a comunicação directa com a mente consciente e subconsciente. Assim, quando queremos adoptar novas crenças que nos sirvam melhor, conseguimo-lo alterando as velhas crenças que nos sabotam de forma muito mais rápida e fácil. Contudo, nós estamos cientes da sua influência, e elas agem como filtros perceptivos através dos quais nós respondemos aos desafios da vida. Poucas são as pessoas que compreendem que a mente humana também é programável. Menos ainda sabem como reprogramá-la na medida em que não compreendem de que forma é que a mente adquire e armazena os seus programas. A ciência cada vez mais se aproxima de um modelo de funcionamento da mente como descreve Thomas Bearden (1991), mas para desprogramar a mente basta conhecer o modelo de trabalho, Robert M. Williams (2004).

separador fino
MENTE SUBCONSCIENTE:

O corpo é a Mente Subconsciente:

Um físico pode descrever a mente como os fotões de luz contidos num campo electromagnético. O mesmo pode ser dito da memória do computador. De facto, Bruce Lipton (2005), afirma que cada uma das estimadas 50 a 70 triliões de células que constituem o corpo humano, são na verdade chips de computador capazes de inputs e outputs e de memória. Esta compreensão da natureza do corpo e da mente é a chave para se entender a forma como funcionamos no mundo, ou seja, como nos tornamos naquilo que somos e como podemos mudar, Robert M. Williams (2004). Quando tomamos consciência que os seres humanos consistem em triliões de células programáveis, torna-se especialmente importante conhecer de que forma as células são programáveis e como o podemos fazer. A noção de felicidade ou de divertimento assume pouco significado para o subconsciente até que a ideia seja traduzida naquilo que se chama por linguagem baseada-sensorialmente.

linha divisória

Comunicar com a Mente Subconsciente:

mente-subconsciente

A percepção da mente subconsciente está por baixo do nível da consciência desperta. Assim, de que forma poderemos comunicar com a mente subconsciente? Uma das formas é através do “teste muscular” que se aplica a nível da cinesiologia, fundamentalmente utilizado por quiropráticos com o intuito de descobrir os desequilíbrios no sistema energético humano. Contudo, o teste muscular é também uma forma muito eficaz de se comunicar com a mente subconsciente para se descobrir quais as crenças que nos sabotam – Psicologia Corporal. A mente subconsciente controla o sistema nervoso autónomo que é responsável pelas funções físicas e neurológicas automáticas. Por exemplo, o corpo move-se porque a mente subconsciente controla um complexo conjunto de sinais eléctricos accionando os músculos correctos levando-os a executar a acção adequada no tempo adequado. Uma das teorias que explica o funcionamento do teste muscular refere que os sinais eléctricos são significativamente afectados pelos pensamentos da mente. Quando a mente desenvolve um pensamento stressante, gera-se um conflito eléctrico no cérebro e a força do sinal enviada para o corpo fica reduzida, resultando numa resposta muscular enfraquecida. O mesmo acontece quando uma pessoa faz uma afirmação com a qual a mente subconsciente discorda.

O conflito entre a mente consciente e subconsciente resulta numa resposta enfraquecida nos músculos do corpo.

Este princípio é semelhante à forma como o polígrafo (detector de mentiras) funciona ao detectar as alterações fisiológicas resultantes dos processos mentais. Consequentemente, o “teste muscular” pode ser utilizado para se determinar que tipos de pensamentos são stressantes para o corpo, bem como quais as ideias (crenças) que são apoiadas ou não a um nível subconsciente, Robert M. Williams (2004). Em 1999, foi publicado um estudo no jornal científicoPerceptual and Motor Skills”. O estudo intitulava-seMuscle Test Comparisons of congruent and Incongruent Self-Referential Statements”. Concluiu-se do estudo que “foram encontradas diferenças totais entre respostas de teste muscular a estímulos semânticos congruentes e incongruentes. Os resultados do estudo sugerem que o teste muscular responde à congruência de afirmações auto-referenciais”. Simplificando, notou-se claramente que existem diferenças significativas entre as respostas musculares daqueles indivíduos quando proferem afirmações verdadeiras versus afirmações falsas. As respostas foram medidas através de um dinamómetro computorizado para se assegurar a precisão.

separador fino

Artigos Científicos:

  1. Anne M. Jensen & col.; “The accuracy of Kinesiology-style manual muscle testing…”; University of Oxford (pdf);
  2. Jeffery L. Fannin & Robert M. Williams (2011); “QEEG reveals interactive link bettween the principles of business…”; Neuroconnections (pdf)
  3. Mitchell Hass, Robert Cooperstein, David Peterson (2007); “Disentangling manual muscle testing and Applied Kinesiology…”; Chiropractic & Osteopathy (pdf);
  4. Scott C. Cuthbert and George J. Goodheart (2007); “On the reliability and validity of manual muscle testing…”; Chiropractic & Osteopathy (pdf);

separador fino

Teste Muscular:

mãos-cinesiologiaBuryl Payne (1996); “The Body magnetic”. A força do dedo e o teste de diagnóstico, Dr. Broeringmeyer

Uma forma muito simples, contudo bastante precisa, de se realizar o teste muscular utiliza apenas um dedo e o polegar. Apenas temos que colocar os dedos na posição da figura onde o indicador e o polegar formam um arco fechado entre si. A outra mão utiliza o indicador para puxar o polegar da mão que realiza o arco com os dedos unidos. Depois, dando uma ordem verbal tal como “resiste”, tentamos separar os dedos que se tocam. Os cinesiologistas descobriram que quando os pacientes se sintonizam mentalmente com os seus “temas”, dá-se um enfraquecimento momentâneo dos músculos reflectindo o desequilíbrio energético.

musculo-cinesiologiaO TESTE MUSCULAR MANUAL da área cinesiológica é um procedimento utilizado pela PE (Psicologia Energética), que avalia as funções corporais acedendo à mente subconsciente. O teste é realizado num músculo isolado como o deltóide, um músculo grande e forte situado na zona do ombro

Peço ao paciente para elevar o braço até uma posição de abdução de 90º com uma flexão do cotovelo de 90º. O paciente faz força com o seu braço na direcção da abdução com tanta força quanto possível contra a pressão efectuada pelo terapeuta. Esta pressão é aplicada contra a mão que repousa sobre a porção distal do úmero e na zona proximal do ante-braço. O Terapeuta coloca-se por detrás do paciente.

separador fino

George Goodheart, “Applied Kinesiology” O método Psych-K© utiliza o braço como interface para este processo – Psicologia Corporal.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s